Publicidade

Lideranças indígenas convidam governador para conferência regional em Porto Velho

0
Real Turismo

Ao ser recebidos no Palácio Pacaás Novos, em Porto Velho, nessa terça-feira (19), representantes das etnias Uru-Eu-Wau-Wau, Cinta-Larga, Apurinã, Suruí e Gavião convidaram o governador Confúcio Moura para participar da etapa regional da Conferência Nacional de Políticas Indígenas.

O evento acontecerá em Porto Velho, na segunda quinzena de setembro, e tem previsão de participação de 235 lideranças, além de 109 representantes de órgãos públicos.

No grupo estavam jovens que foram atendidos quando eram crianças, por Confúcio, que é médico.

O encontro foi marcado pela informalidade. Uéliton Gavião, chefe da Coordenadoria dos Povos Indígenas da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e porta-voz do grupo, saudou o governador, a quem referiu-se como “o cacique maior do estado”.

Ao explicar que ali estavam representadas as 54 etnias existentes em Rondônia, Gavião disse que a conferência será uma instância em que os povos indígenas se manifestarão a respeito das políticas públicas para este segmento pelo governo Federal.

Ele agradeceu ao governador pela preocupação que tem com os povos indígenas, e pediu apoio para a conferência, que também tratará do cumprimento do que está estabelecido na Constituição Federal.

DEMANDAS

A missão de apresentar demandas ao governador coube a Marco Apurinã, que pertence ao povo que habita no município amazonense de Boca do  Acre, mas convive há 25 anos com os indígenas de Rondônia. Segundo ele, os índios sofrem com a carência de estradas, escolas e apoio para a agricultura, entre outros itens. E defendeu a oferta de assistência técnica para que a produção agrícola tenha valor agregado e gere mais renda para os povos. Também pediu a intervenção de Confúcio Moura para que a piscicultura seja disseminada entre os indígenas.

Estrutura de lazer, para que os índios adolescentes possam desenvolver aptidões nos esportes e escapem do alcoolismo, também foi defendida por Apurinã, que incluiu no leque de reivindicações a construção de casas populares e atendimento de alta complexidade para as etnias.

O governador recebeu diversos documentos com as demandas dos povos indígenas e fez o encaminhamento aos órgãos responsáveis para que providenciem o atendimento. No quesito piscicultura, propôs que as lideranças conheçam projetos que vêm dando certo no estado para que escolham os mais viáveis. Ao final da audiência, Apurinã disse que participará da conferência que acontecerá no próximo mês.


Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Decom – Governo de Rondônia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais