Publicidade

Publicidade

Mais de 23 mil atendimentos são realizados no Pronto Socorro João Paulo II no primeiro semestre deste ano

0
Real Turismo

O Pronto Socorro João Paulo II, referência no atendimento de alta complexidade em Rondônia, deve ultrapassar os 45 mil atendimentos neste ano, número maior que em 2018. Os dados computados até julho deste ano, pelo setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), apontam que nesse primeiro semestre do ano 23.770 atendimentos foram realizados na unidade.

Os dados revelam, ainda, que durante os seis meses deste ano foram internados 7.275 pacientes, 2.196 cirurgias realizadas.

Foram realizados 4.074 atendimentos a pacientes vindos do interior do Estado. O quantitativo representa uma redução de 52% em relação a 2018. O diretor-geral do João Paulo II, Carlos Eduardo Araújo, disse que essa diminuição se deve a várias ações que o governo de Rondônia, através da Sesau, vem realizando no interior do estado.

“Estamos trabalhando diuturnamente para a construção do novo João Paulo, e procurando atender as necessidades das unidades de saúde do interior para que os pacientes possam ser atendidos em sua cidade de origem, sem a necessidade de deslocamento à capital”, afirmou o secretário de saúde Fernando Máximo.

Os números apontam, ainda, que a maior demanda é de Porto Velho. Em média, 75% dos pacientes, da capital, que dão entrada no João Paulo II poderiam ser atendidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) das zonas Leste e Sul.

O relatório mostra, como exemplo o mês de junho deste ano, que deram entrada no hospital 3.825 atendidos pela clínica médica. Esses pacientes poderiam ter sido atendidos no primeiro momento em uma das UPAs da cidade, sendo encaminhado casos considerados grave para o pronto socorro João Paulo II.

TRÂNSITO

De janeiro a junho de 2019, foram atendidas 2.029 pessoas, todas vítimas de acidentes de trânsito, a maioria provocada por motociclistas. Números que diminuíram, no mesmo período do ano passado foram 2.930. Mesmo com essa diminuição, os acidentes de trânsito ainda preocupa.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais