Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
07
ago
2020

Marinha Raupp; MPF pede cassação do diploma de suplente e inelegibilidade da ex-deputada

O Mistério Público Federal propôs representação eleitoral contra a ex-deputada federal Marinha Raupp, por gastos ilícitos de recursos eleitorais, a candidata foi a que mais usou recursos do fundo eleitoral nas últimas eleições, dentre as mulheres candidatas de Rondônia.

Segundo o MPF, Marinha Célia Raupp de Matos, utilizou o Fundo Especial de Financiamento de Campanha no montante de R$ 2.320.000,00 (dois milhões trezentos e vinte mil reais) o que corresponde a 99% dos recursos arrecadados para a sua campanha.

Na inicial, o MPF arguiu que Marinha Raupp realizou diversos gastos de forma irregular/não comprovada, que tornam especialmente graves em razões dos expressivos valores envolvidos e da potencial violação ao princípio da moralidade eleitoral.

Apenas com locação de veículos a candidata gerou gasto calculado em R$ 380.892,65 ( trezentos e oitenta mil oitocentos e noventa e dois reais e cinco centavo), sem apresentar documentos que comprovem a disponibilidade dos bens.

Marinha Raupp não apresentou também os comprovantes legais exigidos pelo Tribunal Regional Eleitoral, referente a despesas de R$ 486.168,60 (quatrocentos e oitenta e seis mil cento e sessenta e oito reais e sessenta centavos), das despesas com material impresso em gráficas.

Diante das irregularidades, por maioria o TRE/RO desaprovou as contas da ex-deputada e o MPF pede que seja cassado seu diploma de suplente e que a mesma seja considera inelegível em virtude do suposto crime eleitoral cometido nas eleições de 2018.

Número Processo 0601872-53.2018.6.22.0000

Atualmente Marinha Raupp está lotada no Gabinete do Senador Wellington Fagundes (PL/MT)  no Senado Federal com a remuneração básica de R$ 22.943,73  (vinte e dois mil novecentos e quarenta e três reais e setenta e três centavos)

Notícias Relacionadas