Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ministério Público cobra cumprimento de prazo pela Prefeitura de Porto Velho para regularizar transporte escolar rural

0
Real Turismo

A Promotora de Justiça da Educação, Priscila Matzenbacher Tibes Machado, se reuniu na manhã desta quinta-feira (7/11) com o secretário municipal de Educação, Márcio Félix, na sede do Ministério Público do Estado de Rondônia, na expectativa de receber do Município de Porto Velho o plano de atendimento imediato dos educandos da zona rural, que estão sem transporte escolar. O Ministério Público está executando sentença judicial, na qual o Município está inadimplente com seu dever de fornecer transporte escolar e está em curso o último prazo para total regularização.

Na reunião, estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Porto Velho, Edwilson Negreiros, acompanhado de assessores e de outros vereadores, além de integrantes da Procuradoria-Geral do Município, da Secretaria Municipal de Educação e representantes de pais de alunos afetados. A Promotora de Justiça advertiu na reunião que caso o Município, dentro do prazo de 15 dias, que se expira na próxima semana, não apresente as medidas que serão adotadas para regularizar o serviço de transporte escolar municipal rural, o Ministério Público pedirá na Justiça a responsabilização dos gestores, prefeito e secretário municipal de Educação.

O Secretário de Educação e representantes da Câmara propuseram realização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para tentar solucionar o impasse, o que foi imediatamente descartado pelo Ministério Público, pois o TAC é previsto para sanear uma conduta considerada irregular. No caso do transporte escolar municipal, o serviço não vem sendo executado e a questão já foi judicializada, sentenciada já estando em fase de cumprimento de sentença.

A situação exige que o Poder Executivo exerça sua natural atribuição e execute os serviços de transporte escolar e regularização do calendário escolar, não havendo nenhuma outra alternativa: “O Poder Executivo, isto é a Prefeitura de Porto Velho, é  quem deve solucionar a questão com a disponibilização do transporte escolar e atendimento educacional regular aos educandos da zona rural. A problemática não se estabeleceu agora; ao contrário, vem se arrastando há anos e a solução deve vir imediatamente.”, disse a Promotora de Justiça.

A Promotora da Educação aproveitou para destacar aos vereadores que a Educação deve ser prioridade a qualquer agente político e, por isso mesmo, recomenda que o Município de Porto Velho, com união de todos os agentes políticos, trabalhem para a melhoria da educação, em todos os aspectos e de maneira preventiva, para que atuações específicas não ocorram apenas quando o caos já está instalado e publicizado.

O Secretário de Educação, Márcio Félix e o Secretário de Governo, Sr. Santana, se comprometeram em reunir-se com o Tribunal de Contas do Estado e com a Controladoria-Geral da União para apresentar-lhes seu plano de ação. O Ministério Público continua acompanhando o caso e requerendo as providências, administrativas e judiciais.

Fonte: Ascom MPRO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais