Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
27
Maio
2020

Novo secretário da presidência, general Ramos recebe governador de Rondônia

Brasília – Após ser empossado ao cargo de ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, na quinta-feira (4), o general Luiz Eduardo Ramos recebeu o governador de Rondônia, Marcos Rocha. O intuito foi levar a conhecimento de Ramos os assuntos, tratados pela secretaria desde o início do mandato do Presidente da República Jair Bolsonaro.

Uma retrospectiva judicial e administrativa referente à divida do Banco do Estado de Rondônia (Beron) foi detalhada pelo governador. Ele citou o início do déficit do banco que gerou a intervenção do Banco Central do Brasil (BC), denominado Regime de Administração Temporária (Raet) e que em poucos anos montava um passivo superior a R$ 400 milhões. “O atual valor devido pelo Estado de Rondônia ultrapassa R$ 2 bi, algo que serve para imobilizar um dos estados que mais cresce no Brasil”, afirmou Marcos Rocha. O coronel ainda explicou que a União recolhe R$ 17 milhões por mês para pagamento da dívida do Beron que poderiam ser investidos principalmente em saúde e educação. “Dentre os aproximados R$ 200 milhões que o Estado tem para investir”, definiu.

Ramos comprometeu-se com o governador em colher todas as informações sobre o assunto para questionar , junto ao presidente Jair Bolsonaro, qual a atuação sua secretaria pode efetuar. “Fica claro que com um déficit destes não há estado que se desenvolva”, comentou.

O Estado de Rondônia questiona a dívida do Banco Beron na Ação Civil Ordinária (ACO) nº 1.119 que tramita no Supremo Tribunal Federal.

Também participaram da reunião a secretária especial de Assuntos Federativos, Verônica Sanchez da Cruz Rios, o secretário-chefe da Casa Militar, coronel Valdemir Góes e a superintendente de Integração do Estado de Rondônia em Brasília (Sibra), Leandra Dal Bello.

Notícias Relacionadas