Publicidade

Publicidade

Publicidade

Pai é preso em flagrante suspeito de estuprar bebê de dez meses em MT

Real Turismo

Ao chegar em casa, a mãe disse ter notado que a menina apresentava marcas de mordidas no braço e havia chorado bastante. Em depoimento à Polícia Civil, o suspeito negou a autoria do abuso e alegou que ninguém mais teve contato com a menina.

À polícia, a mãe relatou que, ao encontrar a filha com sinais de agressão, a levou para um posto de saúde. A médica responsável encontrou sinais de agressão sexual ao examinar a genitália da bebê de dez meses e informou o Conselho Tutelar que, por sua vez, acionou a polícia.

A violência sexual foi constatada após exames de corpo de delito e as marcas no braço da bebê foram confirmadas como mordidas. Segundo a Polícia Civil, o pai da criança foi preso no mesmo dia, em flagrante, e negou a autoria do crime.

“Ele negou a autoria do crime, mas disse que ninguém, além da mãe da criança, teria tido contato com a bebê”, disse a delegada responsável pelo caso, Liliane Soares.

Segundo a delegada, a mãe da menina, que morava com o suspeito e está grávida de um outro bebê de cinco meses, declarou estar chocada. “Ela disse que nunca observou nenhum sinal de agressividade ou que a levasse a desconfiar que o marido poderia vir a abusar da filha. A criança já está em casa com ela, mas por ser pequena, não entende o que aconteceu”, contou.

O homem foi preso em flagrante pelos crimes de estupro de vulnerável e lesão corporal. Segundo a delegada, foi feito um pedido de prisão preventiva para que ele permaneça preso, mas ela ainda não teve acesso aos autos para conferir se o procedimento foi aceito.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais