Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
27
Maio
2020

PF faz operações contra grilagem e comércio ilegal de madeira na terra indígena Karipuna, em RO

Chamada de SOS Karipuna, ação foi deflagrada nesta segunda-feira (17) em Porto Velho. Mandados de prisões são cumpridos por agentes.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feiras (17) duas operações na terra indígena Karipuna, no município de Porto Velho. As ações, chamadas de S.O.S Karipuna, têm o “objetivo de desarticular organizações criminosas instaladas” na região da aldeia.

Uma das ações investiga o loteamento e comercialização ilegal de glebas no interior da Karipuna.

Nesta ação são cumpridos quatro mandados de prisão temporária, cinco de prisão preventiva, 15 mandados de busca e apreensão, além de outras 22 medidas constritivas como quebras de sigilo bancário, suspensão das atividades e lacração de estabelecimentos, e sequestro de bens dos investigados até o valor de R$ 46 milhões.

Segundo a PF, investigações comprovaram que um grupo criminoso vinha usando uma associação e uma empresa de georeferenciamento para “iludir supostos compradores de lotes no interior da Karipuna”, onde faziam promessas de regularização dos terrenos.

A segunda operação na aldeia investiga esquema ilegal de obtenção de créditos virtuais para a comercialização de madeira extraída, por meio do Sistema de Emissão de Documento de Origem Florestal (Sisdof). Estão sendo cumpridos seis mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão.

A PF diz que na região foi descoberto uma sub-exploração dos Planos de Manejo, em especial aqueles homologados nas divisas de Terras Indígenas e de Unidades de Conservação.

Terra Karipuna

A terra indígena Karipuna é formada por uma área de proteção federal de 153 mil hectares. O local foi homologado em 1998 e, atualmente, existem cerca de cinco famílias morando na aldeia, o que representa cerca de 35 indígenas.

A aldeia está localizada no noroeste de Rondônia, dentro da faixa de fronteira, abrangendo os municípios de Porto Velho e Nova Mamoré.

Segundo a PF, nos últimos anos a região registra intensa atuação criminosa de madeireiros e grileiros, sendo constatado que 11 mil hectares já foram destruídos pelos criminosos.

A S.O.S Karipuna é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), através da Força Tarefa Amazônia, e com o Exército Brasileiro, no bojo da Operação AJURICABA V, contando com o apoio essencial do Ibama, Funai, Polícia Militar Ambiental (PMA), Força Nacional de Segurança Pública, CENSIPAM e Receita Federal.

Notícias Relacionadas