Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
08
ago
2020

Polícia Federal faz operação contra desvios de recursos no Conselho de Odontologia de RO

Ex-diretores do conselho são suspeitos de saques indevidos e fraudes no pagamento de diárias. São cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Porto Velho e Cacoal (RO).

Nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (12), a Polícia Federal (PF) deflagrou a “Operação Diarista”, com objetivo apurar o desvio de recursos no Conselho Regional de Odontologia em Rondônia (CRO-RO). São cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Porto Velho e Cacoal (RO), na Zona da Mata.

Segundo a PF, as investigações começaram com uma denúncia protocolada pela atual gestão do CRO, após a identificação de fraudes no pagamento de diárias fictícias aos dirigentes e saques indevidos pela gerente executiva do conselho, em valores passam de R$ 1,5 milhão ao longo dos últimos quatro anos.

O dinheiro desviado pelos ex-dirigentes, era obtido por meio das contribuições pagas pelos profissionais da área odontológica vinculados ao próprio CRO.

Ainda de acordo com informações da Polícia Federal, em 2018, o então presidente teria recebido cerca de 500 diárias, superando o número de dias do calendário, causando prejuízo estimado em mais de R$ 350.000.

Além dos sete mandados de busca e apreensão cumpridos em Porto Velho e Cacoal, estão previstos o sequestro de bens dos investigados, visando o ressarcimento ao Conselho Regional de Odontologia e também a identificação do destino dos valores desviados.

Os ex-diretores do Conselho podem responder pelos crimes de peculato, associação criminosa e falsidade ideológica, com penas que, se somadas, podem chegar a 20 anos de reclusão.

Notícias Relacionadas