Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
03
set
2021

Projeto de atividades multidisciplinares complementa carga horária de estudantes do EJA, em Cujubim

Para complementar a carga horária dos alunos do ensino noturno, da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no município de Cujubim, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) criou o Projeto de Atividades Multidisciplinares por Área de Conhecimento (Amac). Cumprindo a portaria 1702/2016, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio Francisco Lisboa tem exercido o projeto com estudantes do 3º ano.

As alunas Samara Alves Teixeira Gonçalves e Marilene Cosme dos Santos Lopes executaram um projeto voltado à fonte de geração de energia no Brasil através das hidroelétricas sob orientação do professor de Física, Wellington Gonçalves Dias. “O objetivo é cumprir 25 horas da carga horária dos alunos do período noturno ,e trabalhar questões do dia a dia como forma de conscientização e conhecimento. O projeto consiste em levar o aluno a pesquisar, elaborar questões sobre o assunto, questionar e adquirir conhecimento”, declarou o professor.

Conforme explicado pelo professor, o tema do projeto foi escolhido por ele, juntamente com os demais professores para que não houvesse dois projetos iguais. Posteriormente, foi repassado aos alunos, os pré-requisitos para a execução, como nome , assunto abordado e a escolha de três opções de temas, no âmbito da Física: energia eólica, hidroelétrica ou energia solar. Os trabalhos foram executados de forma individual ou em grupo, sempre com supervisão e orientação do professor.

Gonçalves Dias conta ainda que as alunas optaram por trabalhar o tema “hidroelétricas”, construindo uma maquete e enviando fotos do passo a passo para ele, detalhando ainda o tipo de material que iriam utilizar. Para o professor, a iniciativa foi fantástica, uma vez que a elaboração de projetos como este, desperta a curiosidade do aluno e o leva a pesquisar. “O resultado foi muito gratificante. As alunas se esforçaram ao máximo para concluir os estudos. Admiro essa garra, uma vez que são donas de casa e isso se torna desafiador diante do tempo em que estamos atravessando, mas elas conseguiram mostrar o melhor”, afirmou.

A aluna Samara Alves descreveu o material usado na maquete. “Nós usamos um pedaço de compensado para ser a base e, também, a massa de biscuit, além da tinta para tingir a massa. Usamos ainda isopor, pedrinhas, um pedacinho de fio e cola. Encapamos o isopor e modelamos na mão, com a orientação do nosso professor e finalizamos”, detalhou a aluna.

Samara fez questão de detalhar ainda, a produção da cola, que foi feita com maisena, óleo de vinagre e um pouco de creme. Sua parceria no projeto, Marilene Cosme dos Santos Lopes também afirmou estar satisfeita com os trabalhos desenvolvidos. Para ela, o que mais a chamou atenção em todo o processo de produção foi a forma que os trabalhos foram elaborados. “Com organização do material, tivemos um bom desempenho. Isso nos motivou a seguir com a frente até a conclusão do projeto”, concluiu Marilene.

AMAC

O projeto Amac é contínuo, porém cada professor da EJA tem a liberdade de mudar o tema, tendo uma carga horária a ser cumprida durante a execução. O empenho de toda a escola, entre alunos e professores, é reflexo do anseio por parte da Educação do Estado, em primar pela qualidade no ensino.

Fonte: Governo de Rondônia

Notícias Relacionadas