Publicidade

Projeto garante cota mínima de 30% na exposição de obras nacionais em livrarias

Real Turismo

As obras literárias brasileiras podem ganhar destaque obrigatório em livrarias, postos de vendas de livros, feiras e nas páginas da internet. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 49/2016, encaminhado recentemente à Comissão de Educação Cultura e Esporte (CE), determina que os livreiros divulguem amplamente as obras literárias brasileiras.

De acordo com a proposta do deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB), os livreiros, que são as pessoas que se dedicam à venda de livros, devem divulgar as obras em livrarias, colocando nas vitrines externas e internas e nos locais utilizados para destaque de obras literárias internacionais. Além disso, em feiras, bienais, postos de vendas e mesmo na internet, tais obras devem receber destaque. Em todos os locais referidos, as obras de literatura brasileira devem ocupar ao menos 30% do espaço reservado à divulgação de produtos literários.

O projeto não se aplica a estabelecimentos especializados em literatura, em títulos técnicos e em títulos científicos estrangeiros e também não se aplica a bancas de jornal e revista.  A proposta determina ainda uma multa de dez salários mínimos ao infrator.

O PLC 49/2006 foi aprovado nas comissões de Cultura e de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara. No Senado, ele será apreciado pela CE, em que aguarda designação do relator, e pelo Plenário.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais