Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
08
ago
2020

Rondônia alcança estabilidade no avanço de contágio do novo coronavírus, revela estudo técnico-científico

Rondônia alcançou a fase da estabilidade em número de casos ativos do novo coronavírus, diminuindo de 11.643 para 10.538 desde 28 de junho. Porto Velho demonstrou um declínio maior entre os dias 29 de junho e 3 de julho, e em seguida uma constante.

Números mostrando a evolução dos casos ativos dos municípios foram levantados pelo Grupo de Trabalho Técnico e Científico, no âmbito do Comitê de Solução Para Melhoria e Alcance de Resultados (Somar), na Casa Civil do Governo do Estado.

O levantamento da epidemia, feito em secretarias estaduais de saúde e apresentado em telejornal de uma grande emissora de televisão, no fim de semana, inclui Rondônia na fase de estabilidade, juntamente com os estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, São Paulo e Sergipe.

 

“A queda acentuada de casos ativos ocorreu entre os dias 29 de junho e 3 de julho, depois, vem apresentando pequenas variações”, assinalou Kleber Ihida,um dos integrantes do grupo Somar.

 

A subida apresentada nas derradeiras 48 horas está sendo monitorada para se detectar se houve algum tipo de represamento de dados, ou será mantida .

Ele informou que a doença já é menos intensa nos  municípios de Costa Marques, Governador Jorge Teixeira e São Miguel do Guaporé. A estabilização é notável em Vilhena, Jaru e em Porto Velho.

A maior queda aconteceu em Costa Marques, onde os casos baixaram de 14 para 4, desde 28 de junho; São Miguel do Guaporé, de 160 para 20; Governador Jorge Teixeira, de 10 para 5.

O mapa da estabilização é este: Vilhena, de 250 para 200; Jaru, 150; e Porto Velho, de 9 mil para 7 mil.

ALTAS

São estes os municípios que tiveram 10 ou mais casos confirmados de umas semana para cá: Alto Alegre dos Parecis, Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste.

Segundo explicou Kleber Ihida, embora não estejam entre os detentores de maior número, Guajará-Mirim e Ji-Paraná preocupam. Guajará, na fronteira brasileira com a Bolívia, a 362 quilômetros da capital, aumentou de 500 para 600 casos, e Ji-Paraná, na BR-364, a 375 Km de Porto Velho, teve alta de 200 para 250.

Candeias do Jamari aumentou de 100 para 250. “A subida em Guajará e Ji-Paraná [mais populosos que outras dezenas de municípios rondonienses] reflete nos números totais do Estado”, assinalou.

O levantamento da situação da epidemia de coronavírus no Brasil, feito a partir de dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde, revela a ascensão de casos ativos no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Tocantins e Piauí.

A doença está em queda nos estados do Acre, Pará, Pernambuco e Rio de Janeiro.

Fonte: Governo de Rondônia

Notícias Relacionadas