Publicidade

Publicidade

Publicidade

Rondônia e municípios serão beneficiados com recursos do leilão do pré-sal

Regras de divisão dos recursos do megaleilão poderão ser liberadas ainda neste ano

0
Real Turismo

O Plenário do Senado aprovou na noite dessa terça-feira (15), por unanimidade, o PL 5.478/2019, que garante a distribuição a estados e municípios de parte de bônus de assinatura do leilão de campos excedente do pré-sal. O projeto deve injetar aproximadamente R$ 253.930.000 aos cofres do Governo de Rondônia, e valores semelhantes partilhados aos municípios.

Dos R$ 106,56 bilhões que devem ser arrecadados com o leilão marcado para o dia 6 de novembro, ficou acordado que R$ 33,6 bilhões irão para a Petrobras. Dos R$ 72,8 bilhões restantes, R$ 48,8 bilhões serão destinados para a União, ou seja 67%. Os estados ficarão 15%, resultando em R$ 11 bilhões – com exceção do Rio de Janeiro, o estado produtor, que ficará com 3% da receita –, e os municípios também participarão da partilha com 15%.

O rateio entre as prefeituras segue os critérios do Fundo de Participação do Municípios (FPM). Já os estados, com a nova regra aprovada, 2/3 serão distribuídos segundo o Fundo de Participação do Estado (FPE), e a parte restante obedecerá a um critério para compensar as perdas dos estados exportadores com as desonerações previstas na Lei Kandir.

De acordo com o senador Confúcio Moura, será um dinheiro novo que irá movimentar a economia dos estados e dar um fôlego aos municípios brasileiros.

“Como é um recurso inesperado, e o caixa do Instituto de Previdência do Estado de Rondônia (Iperon) é vulnerável ao fundo financeiro, recomenda-se jogar esse dinheiro ali. Dará um bom fôlego para o governador, até o final do mandato, sem nenhuma crise de caixa. Além disso, se não quiser colocar tudo, pode tirar um pouco para investimentos, por exemplo, na construção do Hospital Emergência e Urgência de Porto Velho (Heuro)”, Já os municípios poderão aplicar os recursos em estradas, pontes, escolas, hospitais, asfalto.., enfim, em investimentos’ explicou o senador.

 

Assessoria de Comunicação

Foto: Agência Senado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais