fbpx
Informação a Serviço da População.

Secretaria de assistência do estado assina termo de cooperação para apoio ao projeto Família Acolhedora

Em reunião realizada na Casa Civil nesta quinta-feira, 1º, a Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social (Seas), a Secretaria Municipal de Assistência Social e à Família (Semasf) e a prefeitura de Porto Velho assinaram o termo de cooperação onde R$ 34 mil são doados ao Projeto Família Acolhedora, agora realizado na capital Secretária titular da Seas, Marionete Sana enfatiza a importância da realização do trabalho, feito entre estado e município, e ressalta que o recurso é parte do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep).

“São 31 mil do estado e o restante de participação do município nesse incentivo. O Família Acolhedora é um projeto nacional que vem sendo realizado de forma brilhante no país e em Porto Velho ele se encaixa com o Aconchego, e tudo tem sido feito com muito capricho pela equipe, no qual quero parabenizar”, diz.

Rose Silva, coordenadora do núcleo de proteção à criança e ao adolescente da Seas, também é vice-presidente do Conselho da Criança e do Adolescente. No encontro ela ressaltou como o trabalho vem sendo feito. “É um grande trabalho que tem como objetivo capacitar famílias para receber crianças em situação de risco, desviando daquele clima e peso dos abrigos. Um grande benefícios para crianças e adolescentes da capital”, explicou.

Publicidade

Publicidade

Representando o município estavam o secretário de assistência social, Claudinaldo Leão da Rocha e o prefeito Hildon Chaves, que ainda reconheceu a grandiosidade do trabalho realizado e a parceria com o estado para que a iniciativa continue dando certo. “Só foram necessários dois minutos ouvindo sobre o projeto para saber o quanto ele é importante. Dessa forma temos a possibilidade de oferecer à essas crianças o que não se compra, que é o carinho e o afeto de uma família”.

O Projeto  

O programa escolhe as famílias junto ao Tribunal de Justiça para acolher crianças e adolescentes retiradas de seus lares biológicos. Assim, elas recebem um auxílio financeiro para manter as necessidades básicas do acolhido até que a família biológica possa recebê-lo novamente. É importante que a família indicada não faça parte do cadastro de adoção.

Centranet
por Secom Governo
da Secom Governo
Veja mais
Comentários
Carregando...