Informação a Serviço da População.

Secretário de Segurança de Rondônia defende parcerias para o enfrentamento ao crime organizado nas fronteiras

O secretário de Segurança, Defesa e Cidadania do Estado de Rondônia, coronel PM Ronimar Jobim, participou no final de semana (27 e 28) de reunião realizada em Brasília com a participação de 10 outros secretários de segurança estaduais. Durante o evento, com representantes da Senasp, eles debateram sobre estratégias de integração e atuação para o enfrentamento ao crime organizado nas regiões de fronteiras. A proposta é que as polícias civis e militares de cada estado trabalhem em conjunto com as polícias Federal e Rodoviária Federal, sob a coordenação da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Cada estado terá um representante no Centro de comando e Controle com sede em Brasília, o que facilitará o compartilhamento de estratégias.

Segundo o secretário de segurança de Rondônia, coronel PM Ronimar Jobim, os estados de fronteira não fazem nada sozinhos. “Há, Portanto, a necessidade de integração entre esses estados sob a coordenação e liderança do Governo Federal, por meio da Senasp para atuação de forma cada vez mais eficiente, o que tem expectativas de bons resultados. O coronel Jobim assumiu a pasta no dia 23 de abril último, em substituição ao então secretário, coronel Caetano.

Na região Amazônia, somente o estado de Rondônia tem mais de 1.400 quilômetros de fronteiras. O secretário Jobim compartilha da ideia de que a integração das forças de segurança dos estados e Governo Federal é uma das formas de enfrentar problemas como: tráfico de drogas, contrabando de armas bem como comércio ilegal de produtos diversos originados em outros países.

Publicidade

Publicidade

Para o secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Alberto Cruz, trata-se de um aperfeiçoamento, onde principalmente, a comunicação precisa ser integrada, além dos planos de trabalho e plano tático de atuação, com o desenvolvimento de operações conjuntas nas áreas limites entre um estado e outro, e as áreas de fronteiras entre Brasil e países vizinhos.

Com integração dos trabalhos de segurança, as ocorrências nos estados fronteiriços serão recebidas em tempo real na sala de Comando e Controle em Brasília, o que poderá facilitar e agilizar a tomada de medidas. “Tem que fazer uma integração de inteligência com o compartilhamento de informações entre todos, para combater esses ilícitos”, destacou o secretário da Senasp.

Centranet
por Secom Governo
da Secom Governo
Veja mais
Comentários
Carregando...