Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
29
Maio
2020

Sem registros de Sarampo Rondônia se destaca com foco na prevenção da doença

Desde junho de 2018, não houve mais nenhum caso de Sarampo confirmado em Rondônia. O que para Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa/RO), significa uma grande conquista, pois os estados próximos, como Manaus e Roraima ainda enfrentam surtos da doença.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, 2018 foi ano com o maior número de casos, mais de 10 mil confirmações da doença, e cerca de 6 mortes registradas.

Segundo a gerente estadual de vigilância epidemiológica da Agevisa, Alerte Baldez, embora a população de Rondônia tenha sido exposta ao vírus, não houve surto da doença no Estado, que teve quatro casos confirmados no ano passado.

“A transmissão desses 4 casos ocorreu em Manaus. As pessoas infectadas vieram sentir os primeiros sintomas como febre, manchas na pele e cansaço, aqui em Rondônia. O que nos chamou a atenção é que as pessoas que foram expostas ao vírus não se infectaram, o que comprova a eficiência no trabalho de prevenção realizado nos municípios”, destacou Arlete.

Ainda segundo os dados, este ano 107 casos de sarampo foram confirmados no Brasil, em pelo menos sete estados: Amazonas, Roraima, Pará, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Rondônia ficou fora da lista. O sarampo é uma doença altamente contagiosa, e os sintomas são facilmente confundidos com sintomas da dengue: febre, mal–estar, dores musculares entre outros. A recomendação é sempre procurar a Unidade de Saúde, após o aparecimento destes sintomas.

“A vacinação é a melhor forma de prevenção. Se tomada em até 72 horas, a doença não se manifesta no paciente. E é esse o foco das vigilâncias nos munícios:  bloquear a doença, impedindo o contágio”, alertou Arlete Baldez 

A procura pela vacina em crianças, segundo ela, aumentou este ano, atingindo mais de 95% de procura. O cenário é positivo para Rondônia, mas embora não haja registro da doença, Estado e demais municípios seguem em alerta. “Estamos tranquilo, mas dando continuidade as barreiras e trabalhos de prevenção”, finalizou a gerente estadual de vigilância epidemiológica da Agevisa/RO.

Notícias Relacionadas