Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
03
dez
2020

Sem terras pedem socorro e afirmam que não são culpados por mortes de PMs

Mulheres do acampamento sem-terra próximo ao ocorrido na semana passada, quando dois PMs foram assassinados por pistoleiros de grileiros, denunciam que estão sendo ameaçados e cercados pela polícia.

“Nós estamos sendo vítimas do que houve ao redor do acampamento. Estamos cercados e impossibilitados de comprar alimentos para crianças. Nós somos trabalhadores em busca da terra. Estamos muito amedrontados com o que está acontecendo”.

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (08) toda a área do ramal rio Madeira, na fazenda conhecida como “Galo Velho” no distrito de Mutum-Paraná está cercada pela Polícia.

A ação está sendo realizada pela Polícia Militar (PM) e visa prender os envolvidos na execução a tiros de dois policiais militares (tenente Figueiredo e sargento Rodrigues) no último sábado (03).

Fonte: Rondonoticias

Notícias Relacionadas