Publicidade

Campanha Dengue_novembro_desktop

Seminário dos bombeiros ensina e alerta contra incêndios e emergências em Rondônia

0
Real Turismo

São muitas as tragédias decorrentes de incêndios e falta de segurança em prédios particulares e públicos no país. Algumas permanecem vivas na memória das pessoas, ou, pelo menos as deste ano, no Rio de Janeiro e em Porto Velho. De 5 a 7 de dezembro próximo, o 1º Seminário de Segurança contra Incêndio e Emergências, no Teatro Palácio das Artes em Porto Velho, debaterá segurança contra incêndio e emergências. As inscrições começam na sexta-feira (15), prosseguindo até 2 de dezembro.

O evento do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia deverá se repetir a partir de 2020, informou o coordenador de atividades técnicas do CBM-RO, major José Constantino Júnior.

Em 24 de agosto deste ano, a menina Yorrana Cristina Souza Melo, 4 anos, morreu afogada na pequena piscina de um clube na Rua Bidu Saião, bairro Aponiã. A polícia apurou que a mãe da criança e alguns familiares organizavam uma festa, enquanto Yorrana brincava. Quando sentiram falta, ela estava submersa. Depois do afogamento, instalaram grade proteção na piscina.

Em 13 de setembro, 11 pacientes morreram no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, em consequência do incêndio que atingiu a instituição. Foram internadas 77 pessoas em outros hospitais, das mais de cem que se feriram, entre as quais, servidoras e servidores do hospital.

No dia 6 de novembro houve um princípio de incêndio num apartamento do Residencial Cidade de Todos 3, no bairro Socialista [Zona Leste], por causa de uma botija de gás. Antes de os bombeiros chegarem, vizinhos ajudaram a conter as chamas, usando água e extintores.

O que fazer em casos de vazamento de gás? Leia aqui. Esse será o tema da palestra do tenente Sérgio Furukawa. Ele abordará as instruções técnicas de 18 a 22.

“É preciso disseminar a cultura prevencionista às pessoas; o olhar crítico sobre locais de reunião pública é cada vez mais necessário”, apelou a engenheira Verônica Paula Rech Almodóvar.

 

Ela é analista de projetos de segurança contra incêndio e pânico. “Geralmente, as pessoas entram em grandes recintos fechados sem prestar muita atenção em placas indicando saídas”, disse Verônica.

 

“Porto Velho tem muitos prédios sem sinalização, alguns até sem hidrantes e extintores. A prevenção sempre evita o pior”, alertou o coordenador, major Constantino.

Para ele, o debate da legislação e de normais técnicas é o ideal para a conscientização das pessoas.

Segundo o major, atualmente o CBM-RO tem 44 instruções técnicas abrangendo todos os tipos de empreendimentos. Cada projeto deve atender tamanho, carga de incêndio e ocupação. “Sem a certificação, vem a negligência, prejudicial a todos”, ele comenta.

Essas instruções podem ser lidas no site da instituição.

O documento de segurança contra incêndio e pânico é regulamentado pela Lei Estadual nº 3924/16. Essa lei obriga as prefeituras a exigir o documento conhecido por auto de vistoria contra incêndio e pânico (Avecip). O Decreto n° 21.425 também.

A legislação do Estado de São Paulo é referência para todo o País. Rondônia tem como referência a legislação do Estado de Goiás.

 

Placas indicativas são essenciais em grandes construções

  • Engenheiro Telmo Brentano, professor aposentado das Faculdades de Engenharia e Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e, ainda, destas instituições: Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do RS e Faculdade de Engenharia da Universidade Católica de Pelotas. É membro da Associação Brasileira de Normas Técnicas e National Fire Protection Association, dos Estados Unidos. Ele é autor dos livros Instalações Hidráulicas de Combate a Incêndios nas Edificações A Proteção Contra Incêndios no Projeto de Edificações.

• Engenheiro Emanuel de Almeida Pastl, sobrevivente da tragédia da Boate Kiss em Santa Maria (RS), em 2013. Após o incêndio, ele passou três meses internado, e aqui relatará o ocorrido, explicando a necessidade de rigores de segurança de incêndio e emergências em locais de reunião de público.

  • Coronel BM Gilvander Gregório de Lima, subcomandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia, formado na Academia de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro. Entre outros, fez os seguintes cursos: Superior de Bombeiros Militar, Analista de Projetos de Incêndios e Habilitação em Vistoria Técnica no CBM-DF. Exerceu as seguintes funções na Corporação: comandante de unidades operacionais, diretor da DAT, diretor de Comunicação Social, corregedor geral, e chefe do Estado Maior Geral do CBM-RO.
  • Tenente coronel BM Luiz Carlos Neves Soares Júnior, do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul. Falará a respeito de segurança contra incêndio e emergências em edificações de reunião de público.
  • Major BM José Constantino da Silva Júnior, diretor da DAT, do CBM-RO, e engenheiro de Produção Mecânica, Segurança do Trabalho e Segurança contra Incêndio.
  • Tenente BM Aaran Estevão Lima Barbosa, do Corpo de Bombeiros Militar de São Paulo. Sua palestra será a respeito do incêndio e desabamento do Edifício Wilton Paes de Almeida (SP) e Legislação de Segurança de Incêndio.
  • Tenente BM Sérgio Felipe Furukawa, do CBM-RO de Rondônia palestrando sobre os principais sistemas de prevenção contra incêndio.
  • Subtenente BM Charles Lima de Souza, do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia palestrando sobre os principais sistemas de prevenção contra incêndio.
  • Sargento BM Ronaldo Silva Moitinho, do CBM-RO. Falará a respeito do Gás Liquefeito de Petróleo e cuidados no seu uso.
  • Sargento BM Cleidson Bruno de Abreu Coelho Barreto, do CBM-RO, falando sobre parâmetros de vistoria: o que a equipe deve levar em consideração no momento da vistoria, e o que o empreendedor precisa apresentar aos bombeiros.

COMO SE INSCREVER

Procure a Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) do Corpo de Bombeiros de Rondônia, na Avenida Rio Madeira nº 2920, próxima ao Porto Velho Shopping, ou se inscreva pelo site do Corpo de Bombeiros.

Período de inscrição: 15/11/2019 até 2/12/2019.

Estudantes doarão um quilo de alimento, que será entregue no dia do evento. Engenheiros e empresários doarão uma cesta básica também no dia do evento.

A arrecadação será revertida para o Natal Solidário dos Bombeiros. A entrega de alimentos deverá ser feita na sede da DAT. Inscrições não confirmadas até o dia da abertura serão oferecidas ao público em geral.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais