Publicidade

Publicidade

Senador Confúcio chama a atenção para a realidade brasileira da educação

Há 181.939 mil escolas de educação infantil e de jovens e adultos, sendo que 77%, são da rede pública, e a maioria não atende fatores básicos, como acesso à água tratada e esgoto sanitário, lamentou Confúcio.

0
Real Turismo

O discurso do senador Confúcio Moura (MDB/RO) proferido na sexta-feira (6), em Plenário, chamou a atenção para o descaso com a educação brasileira. Segundo o parlamentar, atualmente no Brasil, há 181.939 mil escolas de educação infantil e de jovens e adultos, sendo que 77%, são da rede pública, e a maioria não atende fatores básicos, como acesso à água tratada e esgoto sanitário.

De acordo com os dados do Censo Escolar, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apresentados pelo parlamentar, cerca de 40 mil escolas brasileiras não têm energia elétrica; 45 mil não têm ligação com a rede pública de água; 83 mil não têm serviço de esgoto; 38 mil não têm coleta de lixo; mais de 60 mil não têm quadras esportivas; 97 mil não têm biblioteca; escolas sem computador; e 47 mil sem internet.

“Isso é muito grave. Isso é gravíssimo. Isso é de arrebentar coração, 38 mil escolas não têm coleta de lixo. É jogado no quintal. Outras 97 mil escolas brasileiras 37 têm biblioteca. Não há livro na escola. Como o aluno… olha bem a dramática situação”, lamentou Moura.

O senador citou o artigo 1º da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948, para atacar o flagrante que mostra a dramática desigualdade na educação, e levanta questões de justiça. “Todos os seres humanos do globo nascem iguais em direitos e deveres. E, agora, está aqui a situação real, que estamos mostrando para os senhores”, pontou, ao pedir mais atenção dos parlamentares para com a educação.

Confúcio disse que todas as reformas são importantes, entretanto, nenhuma delas, é tão necessária como a da educação, que investe diretamente em gente, nas crianças. “Perdemos um patrimônio humano de gerações ao deixar esses meninos perdidos”.
Durante o pronunciamento, o senador citou uma matéria do programa Fantástico, da Rede Globo, que mostrou o exemplo e a luta da estudante Natália Lopes, de 17 anos, moradora de Cocal dos Alves, ao norte do Piauí. Medalhista de prata na Olimpíada Brasileira de Matemática, perdeu a bolsa de R$ 100 que recebia por mês. “E aquilo foi tão emocionante, a imagem dela arrebentou o coração do Brasil inteiro. O esforço de uma menina, que vai a pé à escola, filha de pai e mãe pobres, ser a segunda colocada no Brasil em olimpíada de matemática. Uma menina brilhante, um esforço grande”, declarou.

Segundo Confúcio, Cocal dos Alves é uma cidade pequena, que transformou o seu povo, “Ainda não conheço, eu vi a imagem na televisão. Uma cidade pequenininha, no interior do Piauí, que deu um giro na mentalidade do seu povo. Uma população que se uniu em prol da educação: pais, professores, vereadores e prefeitos assumiram o compromisso”, disse o parlamentar, ao reforçar a tese de que a melhoria da educação inicia no município.

por Assessoria
da Assessoria

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais