Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
04
abr
2020

Superintendência do Estado para Resultados compartilha conhecimento sobre desenvolvimento de sistemas com o Tribunal de Justiça de Rondônia

A Superintendência do Estado para Resultados (EpR) desenvolve sistemas que inovam a administração com serviços que impactam diretamente na vida da população e a melhor forma de gerir a máquina pública. Todo esse trabalho tem trazido economia para o Poder Executivo de Rondônia, com inovação para um estado mais digital, Rondônia passou a ter economia de R$ 80 mil por mês, o que foi possível com uso de metodologias, investimento em pessoal e novas ferramentas. As metodologias têm chamado atenção de órgãos externos, como o Tribunal de Justiça de Rondônia que nesta quinta-feira (28) teve conhecimento do trabalho da EpR.

Segundo Maico Moreira, gerente de desenvolvimento, com uso das metodologias, a gerência pode diagnosticar quantos trabalhos estão em andamento, passam a colher dados de quantos chamados foram atendidos, quanto cada time produziu e diversas outras métricas. Tudo isso foi apresentado para Simone Soares Sena, Alessandra Lima e Ianna Cristina do TJRO.

Além dos resultados, o que chamou a atenção na troca de experiências foi a criação dos produtos por meio das metodologias ágeis. Com essas ferramentas, para um produto ser criado ele passa por algumas etapas e chega na priorização do projeto, e assim pode chegar ao desenvolvimento.

Com essas metodologias, a EpR também  aperfeiçoou a etapa de treinamento, pois os participantes, pessoas que vão  utilizar o produto final, fazem todo o acompanhamento da criação. Tendo conhecimento de etapa por etapa, do começo ao fim.

Para o superintendente da EpR, Coronel Delner Freire, quando assumiu a superintendência e viu todo esse processo, notou que o Estado pode alcançar mais. “Desse modo, o usuário não fica distante e entende como funciona o processo de desenvolvimento. Mas o primordial é que criamos projetos que eles testam antes mesmo da entrega”, diz Delner Freire.

Na reunião foi falado que a Superintendência trabalha de forma que as secretarias demandam projetos, mas isso já tem mudado nas rotinas dos servidores que compõem o desenvolvimento. Hudyson Barbosa, diretor executivo de Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic) fala que é esperado para que a EpR atue diretamente na construção de novos projetos.

Simone, Alessandra e Ianna apontaram como é atual situação no TJRO e abraçaram a proposta de unir os órgãos de Rondônia e inovar ainda mais o Estado.

A EpR já tem aproximado as gerências de TI dos órgãos estaduais e também de outros órgãos, para que a troca de experiências traga resultados para todo o Estado.

Notícias Relacionadas