Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
10
jun
2021

Suspeito de matar jovem que comprava coleira de cão é preso ao tentar ‘eliminar’ testemunha e trocar tiros com a PM-RO

Um homem foi preso após trocar tiros com a Polícia Militar (PM), provocar vários acidentes de trânsito e balear duas pessoas na Zona Leste de Porto Velho, na noite desta quarta-feira (9). O homem detido, que não teve o nome divulgado, é o principal suspeito de matar Denis Henrique Signorini Martin de 27 anos, enquanto ele estava indo comprar a coleira do cachorro.

De acordo com a delegada responsável do caso, Leisaloma Carvalho, o suspeito é “extremamente perigoso”. Na noite de quarta-feira, inclusive, ele havia saído para matar uma testemunha do assassinato de Denis.

“Ele atirou em uma testemunha. Depois trocou tiros com a PM enquanto tentava fugir. Durante a fuga, ele ainda provocou vários acidentes de trânsito”, ressaltou.

 

Durante a tentativa de fuga, o suspeito se feriu e precisou ser levado ao Hospital João Paulo II para receber atendimentos médico.

A delegada disse ao G1 que há probabilidade do suspeito ser interrogado nesta quinta-feira (10).

Operação Lascívia

Na manhã da quarta-feira (9), a Polícia Civil, deflagrou a Operação Lascívia para tentar prender o assassino de Denis. Durante a operação durante o dia foram cumpridosmandados de busca e apreensão em cinco casas.

A prisão preventiva do suspeito de matar Denis Martini havia sido autorizada pelo juiz. No entanto, ele não havia sido localizado durante o dia.

O crime aconteceu no dia 14 de maio. A delegada contou que o conflito entre o suspeito e as vítimas iniciou por conta de um assedio contra a esposa da vítima.

“A menina de 17 anos, casada, estava andando na rua com uma amiga, quando um cara a abordou, filho do infrator. Ele estava em carro e a assediou, tentou cantá-la, mas ela disse que era casada e continuou andando. Em determinado momento que ela estava se esquivando dele, o homem passou a mão nas nádegas dela, violando a intimidade e o corpo dela. Ela gritou, buscando chamar a atenção de quem estava na rua. Depois do ocorrido ela contou ao marido”, afirma Leisaloma.

Antes do pai do assediador matar Denis Henrique e tentar matar a adolescente, houve uma briga entre eles.

“Passou-se uns dias da briga deles, o pai do assediador vai atrás dessas duas vítimas que estavam saindo de um mercadinho, onde compraram a coleira do cachorro. Quando o casal estava caminhando, o suspeito passou em carro e atirou nos dois. Ela leva um tiro no peito, que transfixou o tórax, mas sobrevive. Já Denis Henrique, morreu. O infrator fugiu”, diz.

A operação foi nomeada Lascívia por conta do assédio sofrido pela adolescente.

Fonte: G1

Notícias Relacionadas