Publicidade

Publicidade

Publicidade

TCE-RO implanta plenário virtual e julgamento de processos será agilizado

A previsão é de que, ainda neste ano, seja realizada a primeira sessão virtual da Corte de Contas rondoniense

0
Real Turismo

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) implantou o sistema de plenário virtual como rotina para a relatoria de processos na Corte. A novidade tecnológica permite que processos sejam relatados em ambiente virtual, o que acarreta em maior celeridade dos trâmites processuais. Outra vantagem das sessões virtuais é a economia de papel e impressão e dos custos existentes nos julgamentos presenciais.

Sendo assim, as sessões virtuais já podem ser designadas, desde que obedecidas as exigências regulamentadoras, como a prévia publicação de pauta e a intimação das partes, com prazo mínimo de cinco dias úteis antes da abertura da sessão.

A previsão é de que, ainda neste ano, seja realizada a primeira sessão virtual da Corte de Contas rondoniense.

RELATOR

Ao defender o projeto, o relator da matéria, conselheiro presidente Edilson de Sousa Silva, destacou que a sessão virtual promove mais agilidade à tramitação dos processos, sem falar na otimização do tempo despendido com tarefas administrativas que guardam relação com a preparação e realização das sessões de julgamento presenciais.

“Neste cenário, revela-se prudente e recomendável o emprego da tecnologia, que, a toda evidência e com a devida observância das garantias constitucionais e legais do processo, consiste em mais uma etapa na busca do aperfeiçoamento e racionalização dos processos, cuja modalidade, inclusive, já é adotada por outros Tribunais”, acentuou, em seu voto.

SESSÃO VIRTUAL

Ao aprovar a implantação da sessão virtual, o TCE rondoniense considerou, entre outros pontos, o princípio da razoável duração do processo, assim como a utilização e normatização desse tipo de sessão por outros tribunais, inclusive Cortes Superiores, como o STF e o STJ. Também levou em conta que as sessões de julgamento por meio virtual resguardam as garantias do devido processo legal e otimizam a prestação jurisdicional.

Na resolução, são estipulados os processos que poderão, a critério do relator, ser submetidos a julgamento e apreciação em ambiente eletrônico, observadas as respectivas competências dos colegiados (Câmaras ou Pleno). São estes: consultas, aposentadorias, pensões, reformas, reservas remuneradas e eventuais retificações desses atos, admissões e embargos de declaração.

Os julgamentos e as apreciações realizados na sessão virtual serão feitos de modo on-line, utilizando ferramenta disponibilizada por meio de sistema desenvolvido pelo TCE. Assim, para que o processo seja incluído em sessão virtual de julgamento, o relatório, quando necessário, e o voto precisam estar necessariamente inseridos no sistema, até a data da abertura da sessão.

As sessões virtuais serão realizadas semanalmente, com início às segundas-feiras, às 9 horas, e término previsto para as 17 horas de sexta-feira. Caberá à Secretaria de Processamento e Julgamento (SPJ) do TCE, sob a supervisão da Presidência de cada Colegiado, organizar e elaborar a pauta da sessão virtual, bem como sua publicação no Diário Oficial eletrônico, com antecedência mínima de cinco dias úteis de seu início, promovendo, ainda, as intimações necessárias.

Visando garantir a transparência e o acesso à informação, as sessões virtuais serão públicas e disponibilizadas para consulta em portal específico na página eletrônica do TCE, no qual será registrada a eventual remessa do processo para julgamento presencial (quando for o caso), o resultado final da votação ou a sua retirada de pauta.

Fonte: TudoRondonia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais