Publicidade

Real Turismo

TJ julga homem que tentou matar desafeto com barra de ferro

0
Real Turismo

O 2º Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho julga, nesta quinta-feira, 13, o réu Willian da Silva de Paula sob acusação da prática do crime de tentativa de homicídio. O julgamento, com início às 8 horas, está sendo realizado no Fórum César Soares Montenegro, situado na Avenida Pinheiro Machado, esquina com a Rua Gonçalves Dias.

Segundo a sentença de pronúncia, o réu atacou a vítima Dionei de Souza Pereira com uma barra de ferro, enfurecido por ser denunciado por perturbação do sossego com som automotivo em alto volume. A vítima foi atingida na cabeça, só não foi a óbito por ter sido, imediatamente, socorrida por populares.

O réu que, após cometer o delito, fugiu, ingeria bebida alcoólica. O crime aconteceu na madrugada do dia 10 de setembro de 2016, na Rua Zona Franca, Bairro Conceição, em Porto Velho (Processo n. 0012932-27.2019.8.22.0501).

Julgamentos anteriores

Na quarta-feira, 12, Henrique Andrade dos Santos foi julgado e condenado a 12 anos de reclusão, sob acusação de ter matado o cadeirante Averaldo da Costa Mendonça. O réu foi condenado por ter cometido o crime de homicídio, com as qualificadoras de motivo fútil e utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. Averaldo foi morto com várias facadas, no dia 1º de dezembro de 2017, na Vila Jirau, distrito de Mutum Paraná, pertencente ao município de Porto Velho. O acusado, que já respondia ao processo na prisão, continuará encarcerado. (Processo n. 000176-78.2019.8.22.0501).

E na terça-feira, 11, o acusado Getúlio de Almeida Barbosa, acusado de ter matado, com disparos de arma de fogo, Péricles Dias Gomes, no dia 11 de março de 2018, foi condenado a 12 anos de reclusão, em regime inicial fechado. O Conselho de Sentença condenou o acusado pela prática de homicídio por motivo fútil.

Segundo a sentença condenatória, ao Getúlio de Almeida foi concedido o direito de “aguardar em liberdade pelo julgamento de eventual recurso que por ventura venha a ser interposto contra esta decisão” (Processo n. 0007919-76.2019.8.22.0501).

Em todos processos julgados cabem recursos.

Fonte: Rondonoticias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais