Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
17
set
2020

Vírus não respeita decreto, e o prefeito de Espigão do Oeste não consegue perceber

Agora no caso mais recente, segue com um decreto que proíbe os estabelecimentos comerciais de funcionarem após as 21h, o prefeito e seus assessores, aqui em especial a procurada municipal que inclusive tem sido fortemente criticada pelos pares, ambos mal informados ou intencionados, acreditam piamente que o vírus respeita decreto, e que espera até as 21h para começar uma possível contaminação. Acredito que na cabeça dos “inteligentes com a caneta”, o vírus pense da seguinte maneira:
DCIM100MEDIADJI_0212.JPG

Opinião – por Roney Ribeiro


A pandemia que foi decretada em março, tem nos ensinado muito até aqui, problemas de diversas naturezas vieram junto com a doença que pegou a todos de calça curta, e por consequência demandou tempo para que os governantes passassem a tomar medidas acertadas. E nem se pode julgar, a situação era de fato novidade para todos.

 

Espigão do Oeste, tem um caso emblemático, e hoje encontra-se sentado na cadeira de prefeito. O gestor municipal que tem em tese a autonomia para editar os decretos referentes a pandemia, insiste em tomar decisões que não possuem embasamento técnico e nem mesmo racional, vejamos a seguir.

 

Começou a barreira sanitária, que teve sua importância quando o vírus em tese ainda não tinha se proliferado, ali realizava-se uma triagem de pessoas que chegavam no município, e sim, naquele momento visitantes que em sua maioria vinham a trabalho, tinham um alto risco de estarem contaminados e corretamente deveriam ser monitorados. Mas passado da fase inicial, quando o vírus já estava se propagando de forma indiscriminada, seguiu-se por meses com a barreira, já sem efetividade alguma, o prefeito foi irracional.

 

Agora no caso mais recente, segue com um decreto que proíbe os estabelecimentos comerciais de funcionarem após as 21h, o prefeito e seus assessores, aqui em especial a procurada municipal que inclusive tem sido fortemente criticada pelos pares, ambos mal informados ou intencionados, acreditam piamente que o vírus respeita decreto, e que espera até as 21h para começar uma possível contaminação. Acredito que na cabeça dos “inteligentes com a caneta”, o vírus pense da seguinte maneira:

 

“Se você não for casa até as 21h, 21h01m eu irei começar uma contaminação em massa, devastadora”.

 

Aproxima-se e muito da irracionalidade, o COVID-19 parece ter um poder impressionante de deixar governantes sem o mínimo de sensatez. E aqui não custa lembrar que estes têm um medo anormal do Ministério Público.

 

Os promotores e promotoras insistem em querer governar, com suas recomendações por vezes sem cabimento, aterrorizam prefeitos que muitas vezes “já devem” e sente-me acuados pelo órgão.

 

O fato é que promotores de justiça, defensores públicos e todos os funcionários públicos estão tranquilos e serenos com seus altos salários, e parecem pouco se importar com as pequenas empresas que por conta da ignorância do prefeito e destes, tiveram e terão que fechar suas portas, eles não estão assegurados pelos cofres públicos.

 

Falta ao prefeito coragem e bom senso para perceber a realidade, vírus não respeita decreto

Notícias Relacionadas