Publicidade

Publicidade

Workshop de Arranjos Produtivos Locais é realizado em Ji-Paraná com foco no fortalecimento de cadeia produtiva

0
Real Turismo

Durante toda a terça-feira (17), técnicos do governo estadual se juntaram a representantes de órgãos públicos, instituições de ensino pública e privada, mais cooperativas e sindicatos rurais na participação do workshop de Arranjos Produtivos Locais (APL), no auditório da Coordenadoria Regional de Educação de Ji-Paraná. O encontro serviu para mapear as vocações produtivas da região.

“É a proposta do governo estadual fortalecer os setores produtivos alavancando a economia. O evento vem mostrar as diretrizes de como seguir a diante”, explicou o secretário regional de governo, Everton Esteves, um dos organizadores do encontro que tem a Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) à frente do estudo.

Atualmente Rondônia conta com 13 APLs reconhecidos depois da criação da política oficial por meio de decreto estadual de 2008. A realização de novos worshop pelo interior sugere que novos arranjos produtivos locais sejam reconhecidos até o ano de 2020.

O secretário de Agricultura de Ji-Paraná, Reinaldo Pereira de Andrade, participou do evento e avalia a proposta do governo estadual um mecanismo que vai contribuir no desenvolvimento das cidades. “Essas discussões seguidas de planejamentos são essenciais para nortear o desenvolvimento e fomento ao pequeno agricultor”, disse.

Para o gerente regional da Empesa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Antônio de Assis Furtado, o workshop é um sinalizador de que o governo está organizando mais bem o futuro do Estado. “Quando se discute qualquer cadeia produtiva e alinhe mecanismo para o sucesso do segmento é fundamental para todos. Exemplo disso é a produção leiteira. O produtor rural precisa se guiar por políticas públicas que eleve seu crescimento”, explica o Furtado.

A região Central de Rondônia tem na produção leiteira um dos principais fatores econômicos. “A produtividade vem crescendo paulatinamente graças aos incentivos governamentais”, diz o gerente da Emater, acrescentando que o APL se torne o centro do debate do desenvolvimento econômico.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais